Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Marie is losing the plot

25
Fev18

Fim de tarde

Marie

Só depois de batalhar contra conforto do pijama e da manta sobre as pernas é que interrompo a leitura. Abro a persiana, comento comigo que está um dia bonito. Sei que mais tarde ou mais cedo vou ter que sair para ir comprar tabaco, e que se a opção for  o mais tarde, vou acabar por ir as bombas de gasolina mais próximas, onde o senhor me vai sorrir quando vir o rosto familiar, vai dizer como que perguntando "Para a menina vai ser um Camel". O sacana já me sabe o vício. 

 

Puxo os lençóis e a colcha para trás. Quase que ouço a minha avó, a ralhar comigo, quando me dizia que a roupa da cama tinha que arejar, que depois acordava toda mordida e a culpa era minha. Digo quase, porque embora me lembre dela, e do que me dizia, já  lhe esqueci a voz. Mas nunca me esquecerei que ela cheirava a pêssego. Abro a janela e saio de casa. 

Decido que vou a tabacaria do centro. A senhora que me atende olha-me com condescendência. Sento-me num dos bancos do jardim, enquanto observo um grupo de senhoras idosas, muito bem vestidas e penteadas. O sino toca, calam-se e já não conversam nem sorriem. Entram na igreja, embora não seja religiosa, louvo-lhes a cerimónia. 

Decido voltar a casa, passando por um dos jardins da cidade. O mais bonito. Aquele que é trespassado pelo rio. Um casal, julgo eu, de namorados passa por mim. Parecem distantes mesmo  que caminhando lado a lado, na mesma direcção. Mais à frente, encontro uma família. A mãe, que aparenta um ar cansado, embala um carrinho de bebé. O pai, sentado no outro extremo do banco, fala ao telemóvel, enquanto  faz um gesto de aprovação ao filho e  à sua conquista de já saber andar de bicicleta. 


Chego a casa, encontro-te sentado nas escadas da entrada. Perguntas-me se estou bem e se podes subir comigo. Digo-te que sim. Entras, queixas-te do frio, que sou parva por ter deixado a janela aberta. Sento-me no parapeito da janela a ver o pôr do sol e a fumar um cigarro.  Juntas-te a mim, abraças-me e o frio deixa de ser problema. 

 

 

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D